1960-1970

26 Outubro 2017

A constituição oficial da Juventude Salesiana

Mas o Clube não estava federado, e as burocracias são sempre uma dor de cabeça. Os rapazes dos Salesianos não podiam disputar jogos fora de casa. Só em 1961, no dia 20 de Março, o nº 67 da III série do então Diário do Governo deu à estampa o despacho de aprovação dos Estatutos da Juventude Salesiana. Pouco antes, no dia 14 de Março, e embora os estutos não estivessem oficialmente aprovados, a Salesiana fez o seu primeiro jogo oficial, na categoria de Seniores, tendo como padrinho o Paço de Arcos. Com cinco jogadores ainda inexperientes, “arranjados” à pressa para justificar a colocação de luz no ringue, perderam por 14-0, mas nem por isso o entusiasmo esmoreceu.

As esperanças da Salesiana estavam na equipa dos principiantes, que treinavam afincadamente. Não ganharam nesse ano o campeonato, mas receberam da Associação de Patinagem de Lisboa uma taça igual à dos primeiros classificados, porque o seu mérito era equivalente. Apenas não possuíam cartão, por desconhecimento do regulamento das competições de hóquei em patins. Em 1962 a Juventude Salesiana disputa o campeonato, obtendo treze vitórias e um empate. No ano seguinte, apenas com três anos de existência, viriam a vencer o Campeonato Regional de Juniores, conquistando o título de Campeões Nacionais após jogos com as restantes regiões nacionais.

Decorria o ano de 1963 numa manhã de jogo contra o Paço de Arcos, em Juniores, vem ao encontro do Padre Miguel o Sr. Tomás Alves, massagista do clube, acompanhado do Sr. Geoffrey Hugles, Empresário Norte-Americano. Este, impressionado com a qualidade dos jogadores da Salesiana, é convidado para uma visita à Escola Salesiana, para conhecer a Juventude Salesiana mais profundamente, sendo a visita agendada para o dia seguinte. Durante a visita e na impossibilidade do Director da Escola, Padre Padrão não o poder receber, convida-o para partilhar a sua companhia durante o almoço. Sendo o Sr. Hugles protestante e ficando maravilhado com o que viu e sentiu na Juventude Salesiana e na Escola Salesiana, tomando consciência da necessidade da construção de um pavilhão para cobertura do ringue, ofereceu tudo o que tinha disponível monetáriamente em Portugal, a quantia de dez mil dólares americanos, sendo que motivou uma alegria tão grande que o Director da Escola foi ao Banco levantar o cheque de automóvel, regressando a pé, por se ter esquecido do automóvel perto da porta do Banco.

Começam de imediato as obras de construção do pavilhão, ficando pronto em Maio de 1964, a 19 de Maio realiza-se a festa de homenagem aos campeões regionais e nacionais da época anterior, assim se inaugurando oficialmente o pavilhão.

O Padre Miguel com o seu optimismo peculiar, o seu dinamismo e capacidade de realização invulgares, sempre confiante, fazia “milagres”. “Com estes miúdos, dez anos e estaremos na 1ª Divisão”, havia prometido o Padre Miguel em 1961 ao Director da Escola. E dez anos depois, realmente a promessa não só foi cumprida como largamente ultrapassada. De facto, logo em 1965 os seniores sobem à 1ª Divisão, e em 1971 já a Salesiana ganha todos os campeonatos regionais de Lisboa, Iniciados, Juvenis (estes com um resultado histórico, 226-33), Juniores e Seniores, indo ao Porto disputar a fase final com todas as equipas, proeza inédita até então. Dos quatro escalões somente três conhecem a vitória, já que os Seniores perdem o Campeonato Metropolitano pela escassa diferença de uma bola. Ganhando os Juvenis o Campeonato Nacional, mas o título ganho em campo é retirado na secretaria, e entregue ao Futebol Clube do Porto por motivos de uma alegada irregularidade de inscrição de um jogador (Fernando Pereira, que com a idade de Juvenil jogou na Selecção Nacional de Seniores, tal era a sua qualidade como jogador), devido a uma errada interpretação da lei em vigor. Este episódio seria conhecido pela meia taça, o Padre Miguel não achando bem o que aconteceu, de modo a resolver a situação, puxa da espada de Rei Salomão e divide a taça ao meio, ficando metade até hoje no espólio do clube e a outra parte entregue ao FCP.

Em 1966 os Seniores têm a sua primeira internacionalização, em Mieres, Oviedo, ganhando o seu primeiro torneio internacional, repetindo a ida a Espanha, Madrid em 1967 no torneio Internacional, ficando em 2º lugar, em 1968 a AJS começou a organizar vários torneios de modo a dinamizar o Hóquei em patins.

A pedido da Juventude Salesiana sendo Presidente da Federação o Sr. Ribeiro Ferreira, sócio de mérito da AJS, são instituidos os Campeonatos Oficiais de Infantis, sendo a AJS o primeiro clube a inscrever o seu nome nos campeões infantis, em 1969, sem ter sofrido qualquer derrota e marcando 85 golos, sofrendo apenas 17.